o surfe, sua mãe e o amor da sua vida..

o surfe, sua Mãe e o amor da sua vida..

O amor que um surfista tem pelo mar e pelo próprio surfe, muitas vezes é incompreendido, aquele papo de só sabe quem é, é a mais pura verdade.

Só quem surfa sabe. E você não precisa morar na praia pra ser 100% do tempo surfista, o life syle está impregnado em vc, como o sal na pele, mesmo morando longe e só surfando de final de semana, nós somos fissurados, vemos a previsão das ondas 3 vezes por dia, conferimos a webcam do seu pico preferido mesmo sabendo que não vamos poder surfar (e sofremos com isso..), somos os únicos seres do planeta que ficam felizes com frentes frias, sabemos o vento que esta rolando e por aí vai.. mas voltemos ao AMOR!

Nas nossas vidas existem vários tipos de amor, simultâneos, diferentes, bem definidos e muito intensos.

Amamos o surfe com tamanha grandeza que nem o melhor dos psicanalistas conseguiriam decifra-lo, o contato com a natureza, a beleza do esporte, nossa tribo, os costumes.. da mesma forma que temos um amor incondicional pela nossa progenitora, nossa amada Mãe, amor forte com laço de sangue, com certeza o maior de todos!

Aí vem outro amor, forte e arrebatador, o da paixão por outra pessoa, que sentimos na pele, no sexo, que entorpece a alma e nos faz leve!

Ahh os amores, fortes, cada um em sua essência, que não competem entre si, que completam o ser, amor pra todo mundo!

Ps. Amor quando vou surfar, não te amo menos, vou ali e já volto.. recarregado com muito mais amor!

Medina e sua inseparável Mãe.
Medina e sua inseparável mãe. foto: ASP

 

Amor de Mãe.
amor de mãe..

 

Amor da sua vida..
o amor da sua vida..

Texto: @edumoraes

Curta: Facebook SURFANATICOS

FacebookTwitterGoogle+Share

8 dicas para proteger seu carro enquanto você vai surfar.

8 dicas para proteger seu carro enquanto você vai surfar.

1. Estacionamentos Dica de ouro.
2. Parando na ruaO pulo do gato.
3. Chamando atenção pro seu carroDisfarce.
4. Guardadores – Ruim com eles, pior sem eles.
5. Chegue trocadoDireto pra água.
6. Despistando o Gatuno Aqui não!!!
7. Leve a chave com vocêTá comigo, tá com Deus!
8. Escondendo a chaveMister M.

post13

 

1. Estacionamentos
Procure deixar seu carro em estacionamentos, Quinze, vinte ou vinte cinco Reais, pode parecer caro, mas é infinitamente menos do que o prejuízo que um arrombador de carros pode lhe causar.
Mesmo parando em estacionamentos, veja as dicas que daremos a seguir, pois já se viu alguns roubos ocorridos em estacionamentos e o pior, as vezes causado por gatunos surfistas que ficam de olho onde você esconde sua chave.

 

2. Parando na rua
Se sua opção for deixar na rua mesmo, procure parar em locais que não proporcione pontos cegos, neles o ladrão trabalha sem ser visto.
Outra dica é parar em frente ao comercio local ou guaritas, pode ser na frente de uma banca de jornal, lanchonete, guaritas de condomínio, etc.
Fazer amizade com estas pessoas é um bom negócio.
Muitas vezes os arrombadores ficam inibidos de atuar na frente desses locais.

 

3. Chamando atenção pro seu carro
Pode parecer besteira, mas os gatunos procuram carros que estejam recheados de coisas, um carro de uma família normal, provavelmente estará vazio, pois desceram tudo pra praia, levaram carteira e celular.. o seu não!
post12

post11
Provavelmente tem muita coisa boa lá dentro: quilhas, chave de quilhas, mochila, carteira, celular, rack de fita, bermuda, toalha, um verdadeiro banquete..
Como o gatuno identifica que é um carro de surfista, provavelmente por adesivos de surfe, nem todos os carros tem rack, muitos levam dentro ou tem rack de fita, então não abuse de adesivos de surfe no seu carro, pelo bem do seu equipamento e patrimônio, não coloque nenhum adesivo.

 

4. Guardadores
Guardador de carro, aquela praga que te força a contratar um serviço que você não quer, afinal a rua é pública.
post6
Em alguns casos melhor pagar o que o mesmo pede, mesmo que com uma boa pechinchada, esse pode ser o alvará pra não ter o seu carro zuado ou até mesmo arrombado.
Pague pra não ter problema. Ruim com eles, pior sem eles.

 

5. Chegue trocado
Normalmente quem não foi pra um bate e volta e tem casa numa praia vizinha já chega trocado, esse carro chamará menos a atenção do gatuno, que vai preferir um carro recheado de celulares, carteiras, capas de prancha, mochilas e outras coisas.

df

Por isso se você foi pro bate e volta ou esta com o carro cheio de coisas, pare em algum lugar antes e se troque, tire a prancha da capa, acondicione tudo no porta malas, assim quando vc chegar no pico descerá do carro, trancará e água.
Tenha uma certeza, o gatuno já estará a espreita escolhendo suas vítimas.

 

6. Despistando o Gatuno
O ladrão procura sempre arrombar o carro que ele tem “certeza” que está recheado de coisas, por isso para ele não imaginar que seu porta luvas está lotado de carteiras e celulares, uma dica é deixar ele vazio e aberto.
post8
Outra coisa que chama muita atenção é deixar o banco de trás lotado de capas, mochilas e toalhas, isso é uma tentação pro larápio.
Se planeje e deixe tudo guardado no porta mala.

 

7. Leve a chave com você
Se não tiver um local seguro pra deixar suas chaves, tipo namorada, amigo que não pega onda ou um comerciante amigo, sempre a melhor opção é levar a chave com você pra água.
Existem alguns recursos que facilitam isso:
1. Elástico no bolso da bermuda, feito pra prender sua chave;
post1
2. Bolso no leash, alguns modelos tem um pequeno bolso com velcro pra guardar a chave, normalmente só cabe se for pequena;

nnn
3. Bolso e elástico no Wetsuit, a maioria dos modelos possuem uma dessas duas alternativas.
post

post4

post5
Uma dica importante é caso sua chave seja eletrônica, levar a chave reserva, normalmente ela é do modelo simples.
Alguns modelos de chave eletrônica podem ser desmontados, nesse caso vc entra com ela no mar sem problemas.

 

8. Escondendo a chave do carro
Não esconda a sua chave em locais óbvios, o local mais manjado pros gatunos é na roda, ali naquele espacinho da mola… Procure sempre ter em seu carro sacolas de mercado, elas facilitam o serviço, ao embalar a sua chave, ela fica melhor pra esconder em parte do carro com mais profundidade e facilita na retirada.

Hoje em dia existem formas mais modernas de travar sua chave, um deles é o SurfLock, em formato de cadeado e com abertura por segredo, com ele vc pode travar sua chave e prende-lo na parte interna da roda.
surflock_3

Outro item é uma trava para colocação em engates, com o mesmo conceito do SurfLock ele é aberto por senha de combinação de números.
post3

 

Escondendo a chave na praia, coloque em uma sacola plástica e enterre.
Tome três cuidados:

1. Certifique se que ninguém veja o local onde você está enterrando
2. Não esquecer o local onde enterrou, use um bom ponto de referencia.
3. Fique atento na variação da maré, enterre em local seguro.

 

Essas dicas não são definitivas,

mas nós do SURFANATICOS esperamos ajudar surfistas em todas as praias do Brasil.

Bom surfe!

 

[ Fotos:  Reprodução Internet ]

 

FacebookTwitterGoogle+Share

MOÇAMBA MOMENTS pelo olhar do fotógrafo Rodrigo “Dadá” Campos.

A Praia de Moçambique é a maior praia de Florianópolis, com 7,5 km de areias claras e limpas. Sua água é gelada e conhecida por suas excelentes ondas e pelo visual alucinante!

É nela o reduto de Rodrigo Dadá, Gaúcho de Porto Alegre radicado em Floripa.

Morador e defensor da praia, além de suas atividades como corretor de imóveis e empresário, arruma tempo pra surfar (muito) e fotografar.

Veja abaixo um pouco do trabalho do Dadá!

Quem quiser conhecer um pouco mais e contratar o serviço do cara é só entrar na sua página no Facebook: Dadá Photographs

PRESERVE o Parque Florestal do Rio Vermelho.
Não faça fogueiras e recolha seu lixo!

Dadá em ação no Moçambique. Foto Ederson Carollo
Dadá em ação no Moçambique. Foto Ederson Carollo

 

 

Visual diferente no Moçambadada (1)

Máquina de ondas ligada
dada (20)

Terra abençoada
dada

Everaldo “Pato” Teixeiradada (2)

Encalhadodada (3)

Beach Lifestyledada (15)

Jacqueline Silvadada (11)

Tri-Angulodada (19)

MB Surfboards na áreadada (16)

Willian Lameiradada (6)

Secretdada (14)

Julio Terresdada (10)

dada (17)

Matheus Toledodada (7)

SNIdada (8)

Rodrigo “Dada” Camposdada (21)

Ícaro Davolidada (9)

Eduardo Torresdada (4)

Rodrigo Viudesdada (5)

Luiz Eduardodada (12)

Barton Nathandada (13)

Brisa no fim de tarde
dada (18)

Matheus Gonzagadada (22)

Matheus Gonzagadada (24)

FacebookTwitterGoogle+Share

Jaws épico, super surfistas e um drone. Só podia dar nisso.

O drone revolucionando nossa visão do surfe mais uma vez, só que desta vez em jaws.

Essa maravilha agora nos coloca no pico.

c
Danilo Couto
Foto: Tracy Kraft

Aproveite!


Vídeo from AERIAL 808

Song: Monsoon Malabar
By Bombay Dub Orchestra

FacebookTwitterGoogle+Share

Surfando no rio. Tem até tubo, confira!

Perto ou longe do mar, a fissura (necessidade) sempre foi a mãe da invenção!

zambezi
Foto: Alan Van Gysen

Enjoy it!

Andrew Matthews no rio Zambeze, na África

Vídeo de Scott Leduc.

FacebookTwitterGoogle+Share

Pipeline por cima. 4 minutos voando de drone sobre a onda!

Que Pipeline é uma onda espetacular, todo mundo está careca de saber.

pipe

Cultuada por muitos, temida por todos.

Mas com a chegada dos drones, aqueles “brinquedinhos” que possuem várias hélices e que são muito usados para fotos e filmagens aéreas de esportes, eventos e o que sua imaginação mandar, estamos recebendo uma enorme quantidade de vídeos espetaculares e esse é um deles.

drone

Pipeline como você nunca viu, parecendo vir diretamente de um sonho bom.

Aproveite!


vídeo from Eric Sterman
fotos: ASP e Divulgação

FacebookTwitterGoogle+Share

O primeiro Surfe de Ben. Superando sua paralisia cerebral.

Nossa primeira vez em pé numa prancha de surfe, quanta emoção.

Todo surfista lembra desse momento e como muitos dizem:
“depois que o mosquito surfe picou, não tem mais como voltar atrás!”

É verdade, o surfe como estilo de vida supera o esporte.
Vive-se o surfe diariamente, com onda ou não, perto da praia ou não.

Nesse vídeo vemos a emoção de Ben, que supera sua paralisia cerebral e com a ajuda de amigos também é picado pelo mosquitinho..

Não há como não se emocionar!

[vídeo from Active Education]

FacebookTwitterGoogle+Share

A maravilhosa fábrica de ondas de chocolate.

A maravilhosa fábrica (de ondas) de chocolate.

SUPista Kyron Rathbone experimenta a pororoca de Bore Benak em Sri Aman / Malásia.

Kyron surfou a área entre Bakong e Sri Aman pela primeira vez e estabeleceu o recorde de Benak: surfou 28 minutos!

kiron

Foto: Fanatic International

Clipe produzido por Clément Gargoullaud.

FacebookTwitterGoogle+Share

3º MADEIRITE TRÓPICO será nos dias 29 e 30 de março.

mad3

3º MADEIRITE TRÓPICO SERÁ NOS DIAS 29 E 30 DE MARÇO

O maior evento de resgate da história do surf gaúcho já tem data para acontecer. O 3º Madeirite Trópico será nos dias 29 e 30 de março, na Praia da Guarita, em Torres. A atividade reúne cerca de 300 surfistas divididos em nove categorias masculinas e femininas.
O cadastramento para os interessados em participar, começa no dia 20 de janeiro no site madeiritetropico.com.br.

O Madeirite valoriza todos os surfistas, mas dá destaque especial para a categoria Anos 60. Essa é a única na qual não há limite de vagas. “Eles são nossas estrelas e é graças ao pioneirismo deles que hoje temos um evento como esse”, disse Giovanni Mancuso, um dos organizadores do evento.

mad2

Para definir quem preencherá as vagas nas categorias Anos 70 e Anos 80, haverá uma votação também através do site, a partir do dia 15 de fevereiro. Nas categorias Presidentes da Federação Gaúcha de Surf (FGS); Sementes (surfistas até 9 anos e até 12 anos); Campeões da Taça Trópico, Flowers(feminino) e Pais e Filhos (até quatro participantes por família) as vagas serão determinadas por ordem de inscrição.

Nos dias 25 e 26 de janeiro e 01 e 02 de fevereiro serão realizados Trails nas praias de Cassino, Pinhal, Cidreira, Tramadaí, Imbé, Atlântida, Capão da Canoa e Torres. Estes mini eventos, versões reduzidas do próprio Madeirite Trópico, servem para definir um representante de cada uma destas praias, nas categorias Anos 70, Anos 80 e Pais e Filhos para participarem do grande evento no final de março.

mad

Segundo o diretor de expansão da Trópico, Gustavo Schifino, um dos organizadores do evento, o Madeirite é “o maior encontro de gerações de toda história do surf brasileiro e o resgate das raízes do esporte”. Na última edição participaram nomes como Jorge Gerdau, Andre Johannnpeter, Neco Padaratz, Eduado Bier e Rodrigo “Pedra” Dornelles.

Fotos: Harleyson de Almeida

FacebookTwitterGoogle+Share